quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Ruby on Rails: Tomando a pílula vermelha


Sejam bem-vindos!

Meu nome é Diego Elias. Atualmente estou graduando em Ciências da Computação pela Universidade Estadual de Santa Cruz (
http://www.uesc.br/). Tenho 21 anos e curso o 6º semestre.

Inicio aqui o meu blog sobre
Ruby on Rails! :)

Como todo aluno de computação, temos conhecimento de diversas linguagens computacionais. Mas se tratando de web (nosso foco aqui no blog), tenho experiência apenas em PHP, utilizando o MySQL como banco de dados. Linguagem web não faz parte da ementa de um curso de computação, pelo menos no meu, mas por hobby ou até mesmo necessidade, às vezes aprendemos algumas.

Sou entusiasta recente do Ruby on Rails, ou RoR como também é conhecido. Então não procurem aqui um especialista no assunto :P

A criação desse o blog foi motivada pela pouca (não tão grande) repercussão no assunto, e a escassa disponibilidade de acesso à conteúdos do Ruby on Rails em português.

As demonstrações que vi na internet sobre o RoR são absurdamente contagiantes. Elas mostram produtividade, facilidade e rapidez. Poderão encontrar algumas dessas apresentações no:
http://www.rubyonrails.pro.br/apresentacoes.

Ruby on Rails é um "meta-framework" desenvolvido em Ruby e de código aberto. Conceituado como “meta-framework” devido sua junção com 5 frameworks: Active Record, Action Pack, Action Mailer, Active Support, Action WebServices. Como não tratarei de assuntos muito específicos, se querem saber sobre cada um desses frameworks aí segue o link:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ruby_on_Rails. O RoR vem com WEBrick (servidor padrão), mas pode ser integrado ao apache se assim desejar.

Acompanhando a tendência do mercado, não é de se surpreender que o RoR se torne a opção migratória da manada de desenvolvedores web da atualidade.

Rails é avanço, é evolução!

Python é a linguagem que mais se aproxima do Ruby por causa da facilidade de uso e aprendizagem. A sintaxe enxuta proporciona programas muito elegantes e eficientes. Mas o que os diferem? O que o Ruby tem que o Python não tem e vice-versa? Resposta: Ruby tem tudo que o Python teria, mas Python não tem Rails!

Ruby é bom, com Rails melhor ainda!

Essa é uma das várias opiniões encontradas na internet que resume um pouco a coisa:

ASP - A sintaxe é terrível, a organização da API, as funções, a plataforma que roda, tudo é um monte de lixo. Tente fazer uma função para formatar uma data em formato brasileiro, por exemplo, e você verá. O único ponto forte é a biblioteca de acesso à banco.

PHP - Muito mais poderosa que ASP, mesmo assim é muito limitante para o programador experiente, sem falar que é baseada num monte de funções mal organizadas, propositalmente imitando C. A orientação à objetos é mal feita e os códigos da "comunidade" costumam ser de baixa qualidade.

Quais as alternativas?

Python - Muito bom, tem tudo o que você vai precisar, sem falar que é muuuuito fácil de aprender. Só não tem Rails ... ainda.

Ruby - Tem tudo o que você teria em Python, mas tem Rails!”

Largando as preliminares de lado, vamos ao que interessa!


Links relacionados:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ruby_on_Rails
http://www.onlamp.com/pub/a/onlamp/2005/01/20/rails.html
http://www.rubyonrails.com.br/

6 comentários:

Pablo disse...

Só uma dicazinha..... qdo colocar links, deixa eles clicáveis..e não somente texto

Anônimo disse...

Olá!

Boa sorte em teu novo blog ;-)

Forte abraço,

francislon disse...

Gostei da iniciativa...
Pretendo aprender Ruby também...
Quem sabe não aprendo seguindo os posts aqui do blog :)
Abraços e boa sorte :)

MarcRic disse...

Fala Diego,

Interessante iniciativa.

Venho fazendo algo semelhante, só que parti da linguagem Ruby, e ainda não tive como arranjar tempo para começar no Rails. Vou te acompanhar por aqui...

Meu blog se interessar:

http://marcricblog.blogspot.com/

Boa Sorte !

Grande Abraço.

Anônimo disse...

falta de material em pt?

Marcos Daniel Petry disse...

Olá!

bacana o blog! e boa sorte nos seus estudos!

Sou um grande fã do rails, mas nunca implementei nada "sério" com ele, apenas alguns esperimentos, e, realmente ele é muito bom, tao bom que revolucionou o modo de programar para web, de tal forma que vários outro frameworks seguiram seu padrão!

Trabalho profissionalmente compython, e se voce gostou também, sugiro que de uma olhada num dos frameworks pytohn que mais estão falando por ai! o Django

abraço!